Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bri Divagando

Este foi o local que escolhi para as minhas divagações: banalidades da minha vida, dúvidas existenciais, literatura...ninguém é unidimensional e, por isso mesmo, aqui estou em 3D.

Bri Divagando

Este foi o local que escolhi para as minhas divagações: banalidades da minha vida, dúvidas existenciais, literatura...ninguém é unidimensional e, por isso mesmo, aqui estou em 3D.

30.Ago.17

Polémicas...veias jugulares palpitantes

Bri

Olá!

 

Ainda esta semana comentava com a Pessoa que este mundo assusta-me. Passo a explicar: já vos aconteceu abrir o facebook e serem agredidos por polémicas descabidas que trazem atrás de si comentários maldosos, maldizentes e onde conseguem perfeitamente ver a cara da pessoa que o escreveu vermelha de tanta raiva e a veia jugular a palpitar de ódio? Pois que a mim aconteceu-me por diversas vezes e num espaço de tempo bastante reduzido...foram os manuais para meninos inteligentes e meninas parvas, foram as mamocas da Joana Madeira, entre outros...

Ora bem, está a pessoa calmamente e de forma bastante descontraída a passear pelo mundo virtual quando é atropelada por comentários ignorantes e violentos. 

Este assunto para mim tem algumas nuances: primeiro, temo a quantidade de revolta e ódio que anda acumulada nas pessoas, as quais, à mínima coisa, explodem ao estilo de granadas sem cavilha. Segundo, questiono-me sobre a falta de informação e, mais grave ainda, o descartar da mesma, no sentido em que as pessoas já não averiguam nada, não confirmam fontes. Pelo contrário, limitam-se a reagir de forma completamente primitiva a qualquer afirmação que se faça online. Terceiro, gostava, de facto, de saber se todas estas pessoas que ganharam agora forma de expressar tantas opiniões seriam capazes de vomitar da mesma forma rios de agressividade se estivessem com o alvo dos seus ataques frente a frente? A verdade é que hoje em dia já ninguém chama ninguém à atenção pessoalmente. Não! Nada disso! "Espera que quando chegar a casa vou achincalhar-te para todos verem!"

Que mundo é este?

 

18.Ago.17

Ora...mas então?

Bri

IMG_0254.PNG

Olá, como estão? Espero que bem, muito bem mesmo!

Hoje venho fazer uma breve incursão por este mundo gigantesco que nos entra pelos olhos dentro diariamente, ou pelo menos para aqueles que têm a infelicidade de passar tempo no trânsito: tirar macacos do nariz...

Aviso: vou usar muitos cliché e muitas frases feitas!

O que se passa por esse mundo fora, por todas essas estradas e filas de trânsito? Que necessidade animalesca é esta de escarafunchar nas miudezas das cavidades nasais para retirar restos mortais de sujidade? Pior...a fase seguinte do enrolar o dito macaco entre os dedos para depois, na melhor das hipóteses, projectá-lo para fora do carro... Convenhamos, estamos a falar de algo que depois de visto não pode ser desvisto...é como uma desgraça da qual não conseguimos desviar o olhar...até está nos entrar pelos olhos dentro e colocar o pequeno-almoço, ou seja qual for a refeição mais recente, às voltas como se fosse uma máquina de lavar...

Lenços, pessoas! Nada mais vos peço! Lenços e deixem os macacos em paz...também eles merecem uma morte digna!

Beijinhos

13.Ago.17

Chuva de estrelas no fim de semana

Bri

estrelas cadentes.png

 

 Este fim de semana foi preenchido por coisas boas: a chegada do meu irmão e da minha sobrinha mais velha, o aniversário do meu pai e uma chuva de estrelas incrível que soube ainda melhor quando a minha sobrinha me disse que nunca tinha visto uma estrela cadente. Resumo da noite: uma barrigada de riso porque a minha mãe teimava em olhar para o sítio errado e, por conseguinte, nunca acertava com o sítio onde as estrelas apareciam; o meu irmão com um olho no céu e outro no telemóvel através do qual ia mantendo a minha cunhada a par do que se estava a passar e que cada vez que a minha mãe não conseguia ver uma estrela cadente dizia "oh, mamã até eu consegui ver essa e nem estava a olhar!".

O aniversário do meu pai foi marcado por uma prenda antecipada que foi a chegada do meu irmão e da minha sobrinha. Tudo mantido até à última em segredo de forma a ter como efeito o que aconteceu: o meu pai quase a gaguejar quando os viu sair do carro, completamente incrédulo e com os olhos muito brilhantes. 

Hoje foi uma festarola...mergulhos com a sobrinha, risota, gargalhadas e muitas brincadeiras. A juntar a isto tudo, conseguiu-se reunir parte da família e cantar os parabéns ao meu pai :)

 

(banalidades de uma vida comum!)

 

09.Ago.17

E depois não querem...

Bri

Maltinha, todos sabemos

Desculpem, antes de mais espero que estejam bem!

Isto de uma pessoa estar a ganhar vapor que nem uma panela de pressão dá nestas coisas...atropelos, esquecer-se de ser socialmente correcta e acima de tudo de ser uma pessoa simpática. Reconheço que não sou propriamente das pessoas mais pacíficas que por aí anda...gostava muito de poder ser eternamente feliz no meio dos meus pandas, elefantes e unicórnios e poder, ainda, saltar de nuvem em nuvem sem que nada me afectasse. Mas não sou! 

Maltinha, todos sabemos de histórias de como as operadores móveis só nos querem enganar e Deus nos livre de ter problemas com os servidores de televisão e de internet (Ah...espera...são os mesmos!). Pois, mas aconteceu e acontece frequentemente cá por casa. Desde termos ficado cerca de duas semanas sem serviço e termos um técnico que à visita número cinquenta mil (okay, se calhar estou a exagerar um bocadinho...) nos diz "epá, já não sei o que fazer. Olhem, eu nem podia fazer isto...mas vou por-vos aqui um router que é mega novo e que faz tudo e garantidamente nunca mais têm problemas. Por favor, não digam é a ninguém porque posso arranjar problemas." (?!?! então mas agora tenho de guardar segredo de uma coisa que não tinha solução e que, de repente, passou a ter com um router que quase faz panquecas? Ahhh! Está bem!). Mas o router fantástico não é assim tão fantástico porque CONTINUAMOS A TER PROBLEMAS! E quem se atreve a ligar para os números de apoio ao cliente? Feita parva ainda fiz isso umas quantas vezes, até perceber que o meu ordenado estava a ser sugado (não para um buraco negro, ao menos isso seria algo digno de ser visto) para pagar a conta do meu telemóvel.

Sim, estou indignada! 

Sinto-me enganada e, pior que isso, sinto-me impotente! De facto, vivemos num mundo em que seja qual for a operadora mais cedo ou mais tarde vai tudo dar ao mesmo...

 

Fica o desabafo...desculpem e obrigada!

200_s.gif

 

07.Ago.17

Mordendo o choro

Bri

E escrevo. Escrevo como se nada mais importasse...de facto, nada mais importa porque calamos os choros e as angústias. Sorrimos com lágrimas nos olhos e dizemos que está tudo bem. Só no papel convertemos as lágrimas em palavras reais. Só na escrita somos, enfim, nós mesmos. Nada de politicamente correctos, nada de simpatias. A verdade dura e crua. Isto até sabermos que somos lidos por alguém conhecido. E, nesse momento, mordemos o choro, mais uma vez e novamente, calamos a lágrima e voltamos ao mundo hipócrita e fingido.

20151127_173943_Richtone(HDR).jpg

 

 

05.Ago.17

Deixar o protagonismo

Bri

Dei por mim a pensar, coisa vulgar e banal, de como seria o mundo sem juízos de valor, sem críticas (não tão construtivas). E, de repente, lanço-me de garras afiadas à senhora do café que me atende sem olhar para mim, sem me dar os bons dias e sem me dar o protagonismo que exijo enquanto cliente...mas que gaita! (Atirei-me à senhora só mesmo na minha cabeça porque, de facto, continuo a ser o típico ser humano que faz uma novela mexicana e uma tempestade num copo de água sem mexer uma pálpebra - a senhora continua infeliz e mal disposta atrás do balcão a inquirir sem palavras o que a próxima vitima deseja). E sim, repito: mas que gaita...esta história de ser tão crítica com quem me atende começa a tornar-se maçadora...eu sei, lidar com o público não é fácil (been there, done that) mas serei eu a maior comichosa deste universo por ainda gostar de ouvir um "bom dia!", "o que deseja?". Porque a verdade é que comicho por dentro com a falta de delicadeza e de simpatia de tanto balcão por esse Portugal fora. E quem me conhece sabe que não me considero (nem de perto nem de longe) superior a ninguém...mas sim, gosto do meu protagonismo de cliente!

25d75b62ff63cd6af039c6f367805066.jpg

03.Ago.17

Entorpecimentos

Bri

Esticas-te no sofá e pensas que vai ser só um bocado. No entanto, devoras todos os pontos de luz que a caixa mágica vomita. Nessa letargia vais adiando o que tens para fazer...até mesmo viver! Escreves e olhas sempre por cima do caderno dizendo e desculpando que "estás só a espreitar". E vais deixando a tua vida ser sugada de forma ininterrupta pelas imagens falantes das quais não te consegues desconectar. Pagas o preço da vida moderna...o passar o tempo existindo

ballerina-in-a-death-s-head Salvador Dali.jpg

.